Para Empresas

Turnover, qual o nível na sua empresa?

Sua empresa está com alta rotatividade de colaboradores? O RH está parecendo rodoviária em véspera de feriado de carnaval? Seu time está desmotivado igual? Os gastos com pessoal estão em alta e seu lucro descendo ladeira a baixo?

Se todas as respostas, ou a maioria foi “sim” precisamos conversar sobre turnover!

Você sabe o que é turnover? Então, a primeira iniciativa para melhorá-lo é separar alguns minutos para a leitura deste artigo e entender a sua importância para o RH e para o desenvolvimento da empresa e de quebra, vamos te ensinar duas fórmulas para calcular este índice.

O que é turnover?

Para qualquer empresa as métricas do RH são essenciais para se avaliar o engajamento de profissionais, medir, acompanhar e agir para melhorá-las deve ser parte do cotidiano de qualquer gestor de equipe, e um dos indicadores mais significativos da qualidade do ambiente de trabalho é o turnover de funcionários.

Turnover é um termo da língua inglesa que significa “Rotatividade”. No ambiente corporativo, está relacionado à área de Recursos Humanos (RH) e determina a rotatividade de pessoal. Ou seja, as entradas e saídas de funcionários em determinado período de tempo.

Atualmente, é considerado um dos indicadores-chave de desempenho mais importantes, não só para o RH, mas para toda a organização.

Se este índice estiver alto, isto indica que algo está errado dependendo do tipo de atividade da empresa, é importante se fazer uma avaliação dos fatores que estão envolvendo a dificuldade de permanência dos colaboradores.

Na maior parte dos casos, está associado à má administração, baixa remuneração ou falta de infraestrutura para que o colaborador realize seu trabalho. Mas também pode ser relacionada à contratação equivocada.

Tipos de turnover

Existem muitas razões para os colaboradores deixarem a empresa.

Alguns recebem propostas melhores, mudança de área, estudos, mudança de cidade, estado ou país, demissão por impulso, ganham na loteria ou herdam de alguém muito dinheiro, e por aí vai. Todos esses exemplos representam turnover, mas eles não têm as mesmas implicações organizacionais.

Para distinguir suas implicações, precisamos definir tipos de turnover e suas diferenças.

Voluntário

Acontece quando o colaborador voluntariamente pede o desligamento da empresa.

Na maioria dos casos, costuma ser maior entre executivos e esferas mais escolarizadas, geralmente de nível superior.

Pode acontecer por uma oferta de trabalho mais vantajosa financeiramente, por conflitos internos ou por falta de um plano de carreira para os profissionais.

Se este é o motivo de um grande movimento de turnover na empresa, é necessário estar atento, pode significar que a companhia está com problemas para reter talentos e ter dificuldade de atrair bons profissionais para seu time.

Involuntário

 A empresa demite o funcionário devido a baixa performance ou reestruturação da organização. Esse tipo de turnover pode ser motivado por atritos internos com algum superior.

Funcional

Considerado benéfico para a empresa, este ocorre quando um funcionário com problemas de rendimento pede para sair por conta própria, poupando a organização de ter gastos com encargos trabalhista se demitisse o profissional, abrindo oportunidade para que se possa contratar outra pessoa, possivelmente mais capacitada que possa ser mais produtivo para o time.

Disfuncional

Este é visto como um ponto negativo, ele representa a perda de um colaborador de alto desempenho. Este é um caso de grande preocupação para a empresa, o fato de não reter talentos, pode ter graves consequências para a reputação da organização, um rótulo de ser um lugar ruim de trabalhar ou que não recompensa os talentos.

Impactos do Turnover na empresa

Basta pensar que todo o conhecimento de rotina de trabalho que está com o seu time, com o desligamento de um funcionário, além disso existem gastos e uma quebra de rotina. Listamos os impactos principais com  

Produtividade da equipe

O primeiro e notável impacto é na produtividade da equipe. Isso devido ao tempo que deve ser dedicado no treinamento para o novo funcionário, e também, dedicado a suprir a necessidade da função antes realizada pelo novo profissional desligado da empresa até que exista um substituto e que este esteja familiarizado a função e responsabilidades.

Gestão de pessoas

Com a falta de um profissional, é necessário que os gestores e departamento responsável pela gestão de pessoas dediquem tempo e energia para refazer o processo de seleção, recrutamento, treinamento e integração de um novo colaborador. Sem contar que é preciso lidar com a delegação de tarefas e reorganização de horários entre os demais membros da equipe, até que o cargo vago seja devidamente preenchido.

Estes fatores atrapalham o planejamento de novos projetos e melhorias para empresa, já que os gestores devem agora dividir seu tempo para recrutar um novo profissional.

Isto acaba sobrecarregando o profissional com o acúmulo de funções influenciando na qualidade de entrega deste profissional.

Finanças da Empresa

Se a empresa está com alto índice de entrada e saídas o custo com demissões e admissões sucessivas certamente podem desestabilizar o financeiro. Além de despesas com recrutamento e treinamento, pagamentos de encargos trabalhistas do colaborador desligado, isso quebra “cofrinho” da organização.

A imagem da empresa no mercado

Com a alta rotatividade, a empresa pode construir uma imagem negativa no mercado, tanto para clientes quanto para prospectar talentos que poderiam compor o time.

Atualmente os profissionais são mais exigentes em relação as empresas que desejam trabalhar, a preocupação vai além de bons salários e benefícios, qualidade de vida e desenvolvimento estão nos primeiros lugares da lista de desejos de muitos profissionais.

A empresa com um turnover alto, não inspira estabilidade para quem é espectador externo.

Com calcular o Turnover da sua empresa?

A maneira geral de se calcular o turnover, é em consideração com a rotatividade geral da empresa, através da fórmula:

Qual turnover ideal?

Primeiramente, é necessário avaliar as características do seu mercado, afinal cada segmento tem sua peculiaridade e sua exigência de rotatividade, restaurantes e call centers, por exemplo, apresentam índices elevados, devido a contratações de profissionais muitos jovens com baixa escolaridade, grupo entre os que mais se desligam das empresas no primeiro ano.

O índice considerado ideal é o de menos de 10% ao ano, ou cerca de 1% ao mês, mas avalie bem o seu segmento de negócio em relação ao mercado para avaliar a rotatividade da sua empresa, lembre daquela frase da sua mãe que devia te irritar muito mas agora faz muito sentido: “Você não é todo mundo”.

Busque compreender como é o turnover de negócios semelhantes, de concorrentes e ir ajustando seu índice.

Como reduzir ou como evitar?

É necessário estar atento, entender as razões pelas quais o índice aparece alto. Rever processos e perfis, observar o nível de satisfação no trabalho, clima organizacional, comparar salários e benefícios com a concorrência, entre outras métricas que podem ser pensadas em cima da realidade da tua empresa.

Muitas vezes problemas como insatisfação, desmotivação estão relacionados a falha de comunicação, falta de clareza nas tarefas e nas questões estratégicas. Estabeleça planos de carreira transparentes incentivando o crescimento interno, recolocar profissionais é uma solução para aproveitamento interno e reconhecimento do profissional.

Podem ser muitos os fatores para diminuir o índice, listamos alguns para que você encontre um norte.

  • Contratação de forma correta
  • Política de benefícios
  • Jornada de trabalho flexível
  • Colaboradores motivados
  • Ambiente de trabalho agradável
  • Reconhecimento
  • Plano de Carreira

Reduzir o turnover é fundamental para ter melhores resultados nos negócios e para manter uma boa imagem para o empreendimento. Aproveite para aprimorar os modelos de gestão e para desenvolver um sistema de gerenciamento criativo e estimulante para os colaboradores.